Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Projeto Ipa'wã - Etnomapeamento e inventário de copaibais nativos na Terra Indígena Xipaya

  • Publicado: Quinta, 23 de Março de 2023, 11h37
  • Última atualização em Quinta, 23 de Março de 2023, 11h38
  • Acessos: 893

No mês de janeiro 2023, foi iniciado o Projeto “Ipa’wã” (Copaíba) cujo objetivo é realizar o etnomapeamento de áreas de ocorrência de árvores de Copaíbas, como estratégia de fortalecimento da gestão territorial e ambiental da Terra Indígena Xipaya (Aldeias Tukamã, Tukayá e Kaarimã). A palavra “Ipa’wã” tem origem na língua Xipái e significa “Árvore de Copaíba”, espécie florestal focal da proposta e fornecedora de óleo com diversas propriedades medicinais, como anti-inflamatória, cicatrizante, analgésica e expectorante. A primeira etapa do Projeto “Ipa’wã” foi a limpeza dos igarapés, realizada pelos próprios indígenas, conhecidos como Cupinaré e Jaboti. Estes são estreitos e, portanto, acumulam muita matéria orgânica da floresta (galhos, árvores, raízes, entre outros) depositadas em seus leitos e margens. Portanto, a limpeza dos igarapés é estratégica para permitir o acesso às áreas de interesse para extração do óleo da copaíba, por meio de embarcações pequenas (canoas e rabetas), sendo importante para viabilizar a execução do segunda etapa do projeto (prevista para ocorrer em maio de 2023), ou seja, o mapeamento por inventário florestal de árvores de copaíbas e o microzoneamento de áreas de interesse para exploração do óleo de copaíbas. O projeto beneficiará diretamente 14 famílias da Aldeia Tukamã, 3 famílias na Aldeia Kaarimã e 19 famílias da Aldeia Tukayá totalizando aproximadamente 141 indígenas, que estão dentro da Terra Indígena Xipaya. Ao final da execução do projeto almeja-se que as comunidades envolvidas alcancem: 1) Melhoria das condições socioeconômicas pela agregação de um novo produto do extrativismo; 2) Fortalecimento do extrativismo nas áreas de ocorrência de copaibais; e 3) Fortalecimento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Xipaya, pela ampliação da área de efetivo uso da floresta. Portanto, regiões da floresta não (ou pouco) percorridas pelos indígenas, passarão a ser mais frequentemente visitadas.

O Projeto “Ipa’wã” está sendo apoiado pelo Fundo Brasileiro Para a Biodiversidade (FUNBIO), tendo como proponente a Associação Indígena Pyjahyry Xipaia – AIPHX, e coordenado pela indígena, Engenheira Florestal e egressa do Curso de Engenharia Florestal da UFPA/Campus Altamira, Dra.  Joielan Xipaia dos Santos. Para execução do Projeto “Ipa’wã”, a AIPHX também conta com o apoio da Engenheira Florestal e também egressa da UFPA Luana Linhares Negreiro. As articulações/deliberações das ações junto às comunidades indígenas envolvidas são feitas por diálogos conduzidos junto à diretoria da AIPHX, sob Presidência de Kwazady Xipaia Mendes, também cacique da Aldeia Tukamã. A Universidade Federal do Pará (UFPA) é parceira da AIPHX na elaboração e execução do projeto, por meio do Laboratório de Manejo Florestal da Faculdade de Engenharia Florestal da UFPA, sob responsabilidade do Prof. Deivison Souza, com a participação da discente de graduação Railene da Conceição Sousa.

Para mais informações dos projetos/ações desenvolvidos pela Associação Indígena Pyjahyry Xipaia – AIPHX siga o perfil no instagram (@pyjahyryxipaia).

registrado em:
Fim do conteúdo da página