PDF Imprimir E-mail

UFPA apoia Seminário de Comunicação Comunitária na Amazônia e importantes avanços estão previstos para a Região da Transamazônica e Xingu.


O Seminário aconteceu nos dias 5, 6 e 7 de junho no Hotel Castelo, no município de Vitória do Xingu e foi organizado pela Secretaria Geral da Presidência da República, com o objetivo de aprofundar as questões sobre a participação social nas políticas públicas e o papel da comunicação.

Blogueiros, radialistas populares, movimentos sociais e universitários, dialogaram junto aos órgãos governamentais, entidades de classe e de educação para discutir sobre avanços e desafios nas políticas públicas de comunicação na região, dentre eles, a necessidade de realizar cursos de formação Técnica em Rádio e Televisão comunitárias e redes sociais que fortaleçam comunicadores populares, principalmente, como gestores e geradores de conteúdos sobre suas realidades locais.

A UFPA, apoiadora do Seminário, foi representada pela Coordenadora do Campus Altamira, profa. Dra. Ivonete Coutinho que declarou na mesa de abertura, junto a representantes do Ministério das Comunicações; Associação Brasileira de Rádiodifusão Comunitárias; Fundação Banco do Brasil e Associação Brasileira de Canais Comunitários/ABCCOM; o total apoio da universidade para atender demandas regionais para a formação técnica e, ainda, a articulação para implantação do curso de graduação em comunicação social na região.

A Diretora da Faculdade de Comunicação da UFPA (Belém), professora Dra. Rosane Maria Albino Steinbrenner, proferiu palestra apresentando o cenário das mídias na região e o controle social, especificamente de Altamira, cujos dados foram coletados durante sua pesquisa de doutorado (2009-2011), onde os meios de comunicação alternativos ocupam papel preponderante para o desenvolvimento sustentável na Amazônia. Valber Monteiro, presidente da rádio comunitária do município de Pacajá, declarou que a oficina, também ministrada pela profa Rosane; "foi excelente, porque discutimos sobre a gestão e legislação das rádios comunitárias (RADCOM) e trocamos experiências".


 

CANAL DA CIDADANIA: TV DIGITAL ABERTA PARA PREFEITURAS E MOVIMENTOS SOCIAIS NA REGIÃO

Até 18 de junho, os municípios da Transamazônica e Xingu devem encaminhar o pedido de outorga para receber o Canal da Cidadania, que integrará numa só rede, emissoras mantidas por órgãos públicos e por instituições comunitárias. O Canal da Cidadania fará parte do conjunto de canais explorados por entes da administração pública dentro do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD). Com isso, poderá usar a multiprogramação possibilitada pela TV digital, com uma faixa de conteúdo específica para os poderes municipais; uma para os estaduais; e duas para associações comunitárias, responsáveis por veicular programação local. O jornalista Paulo Miranda, enfatizou que o Canal da Cidadania vai permitir a democratização das TVs comunitárias, hoje restritas a serviços por assinatura. O acesso das TVs Comunitárias ao modelo de TV Digital está garantido pela Portaria 489/2012 do Ministério das Comunicações.  Os prefeitos são os principais atores deste processo. Eles têm a responsabilidade de encaminhar o pedido de outorga ao Ministério das Comunicações, em parceria com os movimentos sociais locais.

RÁDIOS COMUNITÁRIAS

Presidentes das associações de rádios comunitárias e locutores dos municípios da região se aliaram à mobilização proposta pela Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço), para uma ampla coleta de assinaturas por meio das mais de 5 mil emissoras comunitárias já autorizadas, para forçar o Parlamento a promover as mudanças na Lei. 9612/98.

 


 

Rua Coronel José Porfírio 2515, São Sebastião, 68372-040, Tel: (93)3515-1079 - altamira@ufpa.br, Altamira-Pará-Brasil