PDF Imprimir E-mail
Seg, 19 de Maio de 2014 14:22

Seminário de Educação na UFPA Altamira debate sobre a necessidade de incluir a Câmara Técnica de Educação no Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu/PDRSX.

Na quinta-feira 15 de maio, aproximadamente 90 representantes de instituições públicas, comunidade acadêmica,  movimentos sociais e ONGs, participaram no" Seminário de Educação e Desenvolvimento Social da Transamazônica e Xingu", realizado pela UFPA Campus Altamira no Auditório Central, com o objetivo de fortalecer coletivamente o Programa de Ação para a Educação Básica e Superior na Região.

Dois pontos foram destaque nas discussões, um deles, a elaboração da carta de apoio à criação da Câmara Técnica de Educação no PDRS-X, referendada por apoiadores sociais e políticos e, o segundo ponto, foi a constituição das bases de discussão do projeto de criação da Universidade Federal do Xingu. A proposta é construir um grupo de trabalho, envolvendo representantes da comunidade acadêmica e da sociedade civil para amadurecer o debate e definir as perspectivas futuras para universidade pública nesta região.

O Seminário consolidou as discussões que vêm acontecendo entre diversas instituições educacionais de ensino superior na região, dentre elas, a UFPA, UEPA e IFPA, resultado de ações propostas no I Fórum de Graduação da Transamazônica e Xingu (2013); no Projeto de Expansão e Reestruturação do Campus Universitário de Altamira da UFPA (2011) e a inserção de novas demandas apresentadas pela sociedade civil e educadores.

Para a Profa. Dra. Ivonete Coutinho (na foto), Coordenadora do Campus Universitário da UFPA em Altamira, este Seminário foi uma demonstração de que a educação vem sendo discutida e planejada entre os diversos atores sociais, mas que precisa do aporte e inclusão efetiva dos grandes projetos que estão acontecendo na região. A Carta elaborada e assinada pelos participantes durante este Seminário reforçou a mobilização para a criação da Câmara Técnica de Educação, para ser um espaço de discussão, articulação e implantação de projetos e programas que venham a fortalecer o ensino básico e superior e atenda as demandas locais, dentre elas, o projeto para a criação da Universidade Federal para a Região da Transamazônica e Xingu. Esta iniciativa terá o respaldo institucional da UFPA, pautada nas declarações do Prof. Carlos Maneschy.

A professora Ivonete, ou Netinha, como é conhecida por todos, afirma que projetos de grandes obras instaladas na região e que contribuem para o desenvolvimento, precisam incluir também o componente educacional, o desenvolvimento humano e social de maneira efetiva e duradoura. "É preciso ter ousadia e avançar, ampliando e criando novos espaços para a melhoria da educação na região", destacou.

OS TEMAS DO SEMINÁRIO

As mesas de debate foram conduzidas pela Coordenadora do Campus Altamira, Dra. Profa. Ivonete Coutinho e a Profa. Nilcéia Moura (na foto, ao centro da mesa) da Secretaria de Estado de Educação (SEDUC/10O URE).  A mesa: “Educação e Desenvolvimento Local: perspectivas e desafios”, teve a participação da Profa. Vanderlene C. Rocha (na foto), Diretora de Ensino do IFPA; Monica Brito Soares (na foto), Coordenadora Regional do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação Pública do Pará/SINTEPP.  Na mesa sobre o tema “O Ensino Superior Público e Desenvolvimento Regional”, participaram Lucas Moura do SINTEPP; Prof. Adriano Silva, coordenador do Campus da UFPA em Castanhal e Presidente do Fórum de Coordenadores dos Campi da UFPA; Rhoberta Araujo (UFPA) e o vice coordenador do Campus Altamira, Prof. José Queiroz Miranda Neto.

Dilermando Zortea, Presidente do Conselho de Bairros de Altamira, além de argumentar sobre as propostas em análise e manifestar apoio, falou da importância do Seminário como canal de participação aberto aos diferentes segmentos da sociedade. Além dele, representantes de associações regionais da imprensa, dos colonos, de mulheres, entre outros, apresentaram demandas para a criação de novos cursos de graduação, como o de comunicação, o fortalecimento da educação popular e antropologia.

SOBRE O PDRSX

O Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu/PDRSX é uma diretriz de desenvolvimento do Governo Federal relacionada à instalação da hidrelétrica Belo Monte. Atualmente é coordenado por um Comitê Gestor e possui sete Câmaras Técnicas, sendo: (1) Ordenamento territorial, regularização fundiária e gestão ambiental;(2)Infraestrutura para o desenvolvimento;(3)Fomento às atividades produtivas sustentáveis; (4)Inclusão social e cidadania;(5)Acompanhamento de implementação das condicionantes do licenciamento ambiental do empreendimento Belo Monte;(6)Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais e; (7) Saúde.
A criação de mais uma Câmara Técnica destinada para Educação se faz necessária devido à relevância e abrangência da temática que abarca da educação infantil à pós-graduação.

Para saber mais sobre o PDRS X: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7340.htm


 

 

 

 

 

Rua Coronel José Porfírio 2515, São Sebastião, 68372-040, Tel: (93)3515-1079 - altamira@ufpa.br, Altamira-Pará-Brasil