Qua, 19 de Fevereiro de 2014 18:04

Documentário aborda a Vida e Trabalho de moradores atingidos pelas obras de Belo Monte


Com cerca de oito minutos de duração, o documentário “Memórias de Vida e de Trabalho frente à construção de Belo Monte” retrata os impactos socioeconômicos, culturais e ambientais provocados pela construção da primeira barragem do Complexo Hidrelétrico de Belo Monte. A população atingida está localizada no entorno de Volta Grande do rio Xingu, no município de Vitória do Xingu.

Recentemente, o material ganhou novas versões e está disponível na Internet. Lançado em dezembro de 2013, o documentário é resultado do projeto de pesquisa “Famílias ribeirinhas: memórias de trabalho e de vida face ao projeto de Belo Monte”, desenvolvido pela Faculdade de Letras (FALE) do Instituto de Letras e Comunicação (ILC) da Universidade Federal do Pará, em parceria com as Faculdades de Letras e de Geografia do Campus de Altamira.

O objetivo dos pesquisadores é compartilhar informações sobre a memória histórica das comunidades da região do Xingu. As imagens e depoimentos que compõem o documentário são provenientes de viagens realizadas, entre agosto e setembro de 2012, pelos integrantes do Projeto às comunidades de Arroz Cru I, Arroz Cru II, Paratizão, Santa Luzia e Itaboca.

O material pode ser acessado pelos seguintes canais da internet: Youtube (com versões disponíveis emportuguês e em inglês) e site do Grupo de Pesquisa Desenvolvimento e Dinâmicas Territoriais na Amazônia (GEDTAM), um dos grandes apoiadores do projeto. Além da tradução para o idioma inglês, está previsto, ainda para 2014, traduzir o material para o espanhol e o francês.

O projeto – Identificar, acompanhar, registrar, investigar, discutir, debater, analisar e divulgar as transformações socioeconômicas e as práticas ambientais enfrentadas e vivenciadas pelas famílias ribeirinhas, diretamente atingidas pela construção da Hidrelétrica de Belo Monte, são as metas do Projeto de Pesquisa.

Produção de artigos e de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), além do próprio documentário, são alguns dos resultados das ações referentes ao período de 2012 e 2013. O documentário, inclusive, foi criado a partir de um acervo alimentado por fotografias, histórias, memórias e registros de práticas produtivas do cotidiano das famílias ribeirinhas acompanhadas pelo projeto.

O Projeto conta com cinco coordenadores: professora Elizabete Vidal, do Campus da UFPA no Guamá; e professores José Antônio Herrera, José Miranda Neto, Maria Ivonete Coutinho e Ivana de Oliveira, do Campus de Altamira. Além desses, também participaram da pesquisa de campo que deu origem ao documentário, nove bolsistas de iniciação científica do Campus de Altamira.

 

Rua Coronel José Porfírio 2515, São Sebastião, 68372-040, Tel: (93)3515-1079 - altamira@ufpa.br, Altamira-Pará-Brasil