Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico do Campus

Publicado: Sexta, 31 de Maio de 2019, 19h40 | Última atualização em Sexta, 31 de Maio de 2019, 19h49 | Acessos: 392

O Campus Universitário de Altamira é fruto de ações articuladas ao projeto de interiorização da UFPA, o qual foi implementada em quatro fases. A primeira iniciada na década de 1970, tendo como modelo os Centros Rurais Universitários de Treinamento e Ação Comunitária (CRUTACs). A segunda fase ocorreu no período de 1986 a 1989 com a regulamentação do I Projeto de Interiorização da UFPA, através da Resolução Nº 1.355, quando foram eleitos oito campi para o trabalho, ocasião em que município de Altamira foi contemplado com a oferta de cursos de Licenciaturas. A terceira fase de interiorização compreendeu o período de 1994 a 1996. De 1998 a 2001, ocorreu a quarta fase de interiorização das ações da UFPA em que se objetivou consolidar e a ampliar as ações desta IES, no interior do Estado.

O Campus iniciou suas atividades com os cursos de Letras, Pedagogia, Ciências, Matemática, e Geografia, ofertados no período intervalar, possibilitando o atendimento da demanda específica composta, em sua maioria, por professores vindos de outros municípios da região. Em outubro de 1992, iniciaram-se os cursos regulares de Licenciaturas em Letras e Matemática, seguidos por Pedagogia em 1994, que pretendiam atender parte da sociedade não contemplada pelos cursos intervalares.

Em 1998 atendendo a reivindicação dos movimentos sociais e dos sindicatos dos trabalhadores rurais da Transamazônica este Campus ofertou turmas de Educação no Campo por meio de seis projetos vinculados ao Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA), instituído em 16 de abril de 1998 por meio da Portaria nº 10/98 do Ministério Extraordinário de Política Fundiária. Também foi ofertado por intermédio do Centro Agropecuário 3, o Curso de Licenciatura em Ciências Agrárias, atendendo a necessidade de melhor conhecer e trabalhar o potencial agropecuário da região.

Outro marco significativo para o Campus de Altamira foi o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) instituído pelo decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Sua execução ocorreu no período de 2007 a 2012 que, objetivamente, visava a expansão e a reestruturação das IES Federais, por meio de financiamento de custeio e capital, além da contratação de docentes e técnicos-administrativo. Em contrapartida exigiu-se destas IES ampliação na oferta de vagas e melhoria dos indicadores acadêmicos como redução das taxas de evasão, e ampliação da taxa de sucesso na graduação.

Como estratégia para o alcance das metas pactuadas no REUNI foram criados novos cursos. Em2008, Engenharia Florestal, no ano seguinte foram instalados os cursos de Geografia, Letras (Língua inglesa) e Etnodesenvolvimento. Para atender a esse novo contexto, o MEC determinou abertura de concurso público para contratação de 38 professores e 13 técnicos de nível médio e superior, além da liberação de recursos financeiros para construção de laboratórios, salas de aulas e prédios administrativos em Altamira.

Os eixos que norteiam o funcionamento do Campus estão pautados nas demandas sociais locais, assim centrados na melhoria do sistema educacional com a formação de professores para atuar na educação básica e de agentes de desenvolvimento com o propósito de transformação social e econômica, com vistas a apoiara agricultura familiar, e as populações tradicionais como um todo.

Apesar de evidente a importância dessa unidade da UFPA no sudoeste paraense, não são poucos os problemas e os desafios a serem suplantados, principalmente no que diz respeito a logística e infraestrutura. Percebemos a necessidade urgente de uma melhor infraestrutura no que diz respeito a salas de administração e pesquisa para as faculdades recém-criadas, bem como aumento do número de salas de aula, laboratórios e outros espaços acadêmicos adequados ao processo educacional em visível expansão pela qual passa este Campus.

Observamos que, nesses 30anos de atividades do Campus de Altamira no Território “TransXingu”ingressaram mais de 5000 alunos e foram diplomados mais de 2.500 nas áreas de Licenciatura em Letras, Licenciatura em Pedagogia, Bacharelado em Ciências Sociais, Licenciatura em História, Licenciatura em Geografia, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Ciências Agrárias, Bacharelado em Engenharia Agronômica, Bacharelado em Engenharia Florestal, Bacharelado e Licenciatura em Etnodesenvolvimento, Licenciatura em Educação do Campo,Licenciatura em Ciências Biológicas e Licenciatura em Ciências do 1º Grau, além dos cursos de Licenciatura em Química e Bacharelado em Administração na modalidade EaD. Dessa forma, essa unidade acadêmica responde a um dos principais desafios apresentados pela região: a carência de pessoal qualificado através da formação de profissionais em nível superior para atender as demandas dos municípios, principalmente na área da educação básica.

Fim do conteúdo da página